Evento debate leis e regras fundamentais no mercado de elevadores

Seciesp reúne síndicos e administradores em São Paulo




Mais de 100 síndicos e administradores de condomínios compareceram ao seminário “Responsabilidades dos Síndicos, Administradores e Empresas de Manutenção de Elevadores. Mercado, Legislação e Normas”, promovido pelo Seciesp – Sindicato das Empresas de Elevadores do Estado de São Paulo, na sede da Fecomercio, na capital paulista.

Prestigiaram o evento os diretores do Segur (órgão responsável pela área na Prefeitura de São Paulo), José Luiz Amadio e Felipe Correra, além da vereadora Edir Sales e membros da diretoria do Seciesp. O seminário ressaltou a qualidade e a capacidade das empresas nacionais habilitadas pela prefeitura especialmente para atuar no mercado de elevadores e promoveu maior aproximação do Seciesp com os principais síndicos e administradores de São Paulo.

“Planejamos realizar diversos eventos sobre questões relevantes para valorizar nosso mercado”, destacou o presidente do Seciesp, Marcelo Braga. O advogado Marcio Rachkorsky, presidente da Associação dos Síndicos do Estado de São Paulo (Assosíndicos), comentarista da TV Globo, da rádio CBN, Folha de S. Paulo, abordou o tema: “Responsabilidades do síndico e administradores com relação aos prestadores de serviço em elevadores”.

Rachkorsky destacou que há uma lenda do mercado de condomínio que não recomenda ao síndico contratar empresa de manutenção diferente do fabricante do elevador. Na verdade, esclareceu, é uma recomendação comercial da área de engenharia das construtoras. Por isso, afirmou, é importante destacar a atuação das 130 empresas especializadas, habilitadas pela prefeitura, capacitadas para atuar no mercado. Outro cuidado deve ser com relação aos contratos dos fabricantes.

“Síndicos e administradores devem estar atentos aos contratos que impõem multa com o pagamento de mensalidades a vencer em caso de rescisão unilateral. Algumas podem chegar a 50 parcelas”, alertou. Rachkorsky, síndico profissional em mais de 100 condomínios, ainda se surpreende ao constatar como proprietários ainda decidem investir muito mais no paisagismo, academia ou piscina, sendo que o elevador é o equipamento imprescindível no edifício.

Outra convidada foi a advogada Renata Resegue, especialista em direito tributário. Sócia da Loturco, Resegue e Borja Advogados Associados, com mais de 25 anos de atuação em grandes corporações: Bunge, Tintas Coral, Elevadores Atlas Schindler, entre outras. Renata destacou a importância do projeto de lei (PL 6125/13), que tramita na Câmara dos Deputados, que obriga a manutenção mensal de elevadores elétricos, esteiras e escadas rolantes instalados em edifícios de uso habitacional coletivo, comercial e de serviços públicos em todo o Brasil.

O projeto será importante para a ampliação do mercado de elevadores. A advogada também esclareceu dúvidas sobre contratos e procedimentos, bem como sobre todas as responsabilidades dos síndicos, que acabam penalizados, em geral de forma culposa, quando acontecem acidentes em elevadores.



0 visualização

SINDICATOS

© 2018 por Revista Elevador Brasil